Skip to content
[TH-TRAINING]-Marketing-hub---Oficina-4-2

Uso Prático do Marketing Hub

É hora de colocar a mão na massa! E existe melhor forma de aprender do que exercitando a teoria na prática? Ainda assim, um material de consulta é sempre bem-vindo (principalmente, no início do uso da ferramenta, enquanto os caminhos ainda não estão totalmente decorados). Então, vamos rever alguns conceitos e como exercitá-los!

Campanhas e seus ativos

As campanhas são agrupamentos de ativos referentes a um mesmo objetivo. Isso significa que, ao criá-las no Marketing Hub, você acopla conteúdos e ferramentas dentro de um mesmo grupo, assim como avalia seus resultados na mesma tela.

 

Imagine que você possui uma loja virtual de roupas. No seu negócio, são comercializadas peças sociais e esportivas. Portanto, as comunicações não são iguais, visto que o público para cada tipo de vestuário é diferente. Pensando nisso, é essencial dividir seus esforços por campanhas, porque só assim você conseguirá atingir com assertividade cada perfil, publicando conteúdo com linguagem apropriada e lançando ofertas coerentes aos nichos. 

 

Além da comunicação voltada às diferentes buyer personas, cada campanha possui um objetivo a ser atingido. Logo, ao criá-las, você consegue mensurar com clareza seus ativos, bem como analisar quais esforços estão dando certo e quais são aqueles que precisam de otimização. Ou seja, seus relatórios também ficam divididos para que você possa se basear em dados reais sobre cada perfil.

 

Dentro das campanhas, você pode aglutinar diversos ativos, como:

  • Blog Post: postagens de conteúdo com o objetivo de educar o consumidor e atraí-lo ao seu site. Você pode mensurar tráfego (orgânico, pago, de referências etc.), a jornada do visitante, o desempenho de cada postagem etc.
  • Landing Pages: páginas de conversão com conteúdo curto. O objetivo delas é conseguir novos contatos através do preenchimento dos dados dos visitantes. Você pode mensurar os acessos, desempenho, taxa de conversão etc.
  • Mídias Sociais: toda postagem tem um propósito, principalmente se for um anúncio. Pensando nisso, você pode acoplar a mídia paga às campanhas e mensurar a taxa de cliques, conversão, vendas etc.
  • CTAs: são todos os botões clicáveis dispostos pelos seus ativos. Os CTAs encaminham o leitor para um novo espaço (exemplo: um CTA de blog post pode levar a uma landing page). Você pode mensurar taxa de cliques, jornada etc.
  • Formulários: são campos de preenchimento de dados inseridos em páginas - geralmente, landing pages. Eles são os responsáveis por aumentar sua lista de contatos de acordo com o interesse de cada lead. Você pode mensurar desempenho, jornada etc.
  • E-mails: são os ativos de comunicação para nutrir seus leads com conteúdo adequado a seus interesses. É possível criar verdadeiras réguas de relacionamento através de workflows. Você pode mensurar taxa de abertura, cliques em CTAs etc.

 

[TH-TRAINING]-Marketing-hub-Leitura-Relatórioss

Ao publicar ativos através de campanhas, o controle sobre seus esforços fica assertivo, além de manter a plataforma mais organizada em vista da possibilidade de separar assuntos, personas e objetivos diferentes.

Listas e Workflows

Se o segredo do marketing digital é a comunicação em tom certo, para a pessoa certa e no momento certo, as réguas de comunicação são fundamentais para efetivar esse conceito.

 

Antes de tudo, é importante ter em mente como montar um e-mail marketing, afinal, é através dele que você irá se comunicar com seus contatos. Lembre-se: além do conteúdo relevante (que varia de assunto para assunto), existem alguns recursos básicos que todos os e-mails devem conter, como: personalização, banner, hiperlinks, CTA e footer.

 

Depois que seus e-mails estiverem montados e otimizados, você deve enviá-los às pessoas que buscam pelos assuntos referentes ao seu negócio. Como fazer isso? Através das listas! Sempre que um novo lead entra em seu banco de dados, é essencial que seu contato fique em grupos com perfis semelhantes. É por isso que é indispensável que as ferramentas de conversão (CTA e formulários) estejam dentro de campanhas, assim o caminho que os visitantes percorreram é monitorado, garantindo visibilidade sobre quais são os assuntos pelos quais eles mais se interessam. 

 

Por fim, para otimizar o envio de e-mails e criar um relacionamento empático e assertivo, são feitos os workflows. Eles são que uma sequência de envios automatizados às listas selecionadas. Esse recurso, além de otimizar seu tempo, é fundamental para converter leads em clientes, fortalecer o relacionamento, encantar contatos e oferecer novos produtos ou serviços.

 

Importante: sempre que ativar um workflow, tenha atenção nos detalhes, como sequência de e-mails, delay entre eles, condições de abertura e listas de envio.

Contatos

Cada pessoa da sua base de dados com informações de perfil detalhadas

Listas

Conjunto de leads com interesses em comum agrupados na plataforma

E-mail Marketing

Ferramenta de comunicação que visa entregar conteúdo contextualizado

Workflow

Sequência de envios automatizados de e-mails com conteúdo contextualizado

Revisão dos relatórios

Os relatórios são os painéis de dados sobre ativos isolados ou campanhas inteiras que você pode visualizar e customizar no Marketing Hub.

 

Se você deseja assertividade nos seus esforços, é fundamental analisar relatórios para saber o que está no caminho certo e quais ativos precisam de otimização. Pensando nisso, o Marketing Hub disponibiliza gráficos detalhados, que não dizem respeito apenas a métricas, mas contam toda a história do seu lead.

 

Isso significa que os dashboards mostram quais foram os caminhos que os leads fizeram para chegar até você. Por exemplo: uma pessoa, navegando em sua rede social, viu seu anúncio pago, clicou e foi direcionada à Landing Page. Depois, ela fez o preenchimento, recebeu o e-mail de follow-up e clicou no CTA. Enfim, tudo é mostrado em porcentagens e de maneira bem visual nos relatórios.

 

Falando em métricas, veja quais são elas:

  • 1Análise de tráfego: permite que você visualize quantas pessoas acessaram suas páginas e quais foram suas jornadas para chegar até ali.
  • 2Análise de campanhas: permite que você analise o desempenho através de dados como: receita atribuída, negócios fechados e performance de ativos.
  • 3Análise de SEO: permite que você faça análises detalhadas de keywords, rankeamento e cliques de postagens de conteúdo.

Se cada campanha tem um objetivo, você pode filtrar as ferramentas de análise dos seus relatórios para visualizar com mais facilidade os dados que são mais importantes para cada assunto. Assim, seu painel de controle fica customizado para te ajudar a entender o cenário dos seus esforços.

Exemplos práticos para Fintech e Indústria

Você pode estar se perguntando qual a relação entre uma fintech e uma indústria. Bem, em termos de negócio, realmente são áreas bem diferentes. No entanto, ambas precisam do marketing digital.

Uma fintech já está no ambiente digital e precisa se comunicar com seu público através do seu canal principal. Por outro lado, uma indústria precisa anunciar seus produtos para que cheguem ao conhecimento de todos. Ou seja, em tempos de tecnologia, não há mais fuga: o marketing digital é o caminho para atingir o público assertivo.

É por isso que criar listas de contato e campanhas são processos tão fundamentais: você segmenta seus nichos e oferece promoções assertivas. Isso significa que seu conteúdo não é mais “solto” para um público amplo, mas é direcionado para quem se encaixa no perfil de cliente do seu produto ou serviço, bem como se adequa ao estágio da jornada do comprador.

Se uma fintech se comunica com investidores, por exemplo, é feita uma sessão apenas para eles. Se uma indústria fabrica equipamentos para uso corporativo, os canais de comunicação são direcionados às empresas. Enfim, são inúmeras possibilidades, basta segmentar com cuidado suas listas e seus ativos.

 

Não se esqueça da criatividade!

Você pode segmentar suas listas, criar campanhas estratégicas e nutrir seus contatos com o direcionamento adequado. No entanto, nunca deixe sua criatividade de lado, afinal, é com ela que você vai criar um conteúdo surpreendente!